logotipo-dormenenem

Anemia em lactentes e sua relação com o leite de vaca

O leite de vaca a primeira vista parece ser a opção mais prática e econômica para as famílias na hora da escolha para um substituto ao leite materno. Atualmente sabe-se que a introdução precoce do leite de vaca não é uma escolha tão vantajosa e econômica, pelos inúmeros prejuízos que pode trazer ao lactente, aumentando a sua morbidade e influenciando na sua qualidade de vida a curto e longo prazo.

anemia_em_lactentes

O leite de vaca, integral ou diluído em água, ainda é muito utilizado na alimentação do lactente sendo este acrescido de açúcares e farinhas para produção de fórmulas infantis artesanais. Crianças com menos de 12 meses de vida não devem ingerir leite de vaca. Este alimento não é indicado para esta idade por apresentar baixas concentrações de vitamina E, ácido linoléico e ferro e excessivas taxas de sódio, potássio e proteína.

O uso do leite de vaca em crianças está associado a manifestações gastrointestinais, respiratórias, cutâneas e anafiláticas. Além disso, o consumo de leite de vaca integral é considerado um importante fator de risco para a ocorrência da anemia em crianças. A anemia ferropriva deve receber atenção especial nos primeiros anos de vida. Esta doença deve ser prevenida, pois pode ter repercussões negativas para o desenvolvimento mental, motor e comportamental da criança.

leite_de_vaca

A anemia é uma doença muito prevalente em menores de 3 anos, nesta faixa etária quase 50% das crianças apresentam a doença. Em crianças e adolescentes a deficiência de ferro é a principal causadora de anemias, sendo responsável por 90% dos casos. A baixa ingestão de ferro através dos alimentos é considerada como a principal causa dessa doença. Menores de 2 anos apresentam uma rápida taxa de desenvolvimento e crescimento por este motivo a demanda de ferro deles torna-se mais elevada.

A deficiência de ferro geralmente desenvolve-se a partir do 6 mês. A partir desta fase as demandas por ferro aumentam drasticamente e outras fontes de ferro, além do leite materno, precisam ser introduzidas na alimentação.

Aos 6 meses a alimentação complementar passa a ser a principal fonte para a criança obter a quantidade de ferro que precisa. Por isso, a alimentação complementar a amamentação precisa ser feita de forma balanceada, a fim de fornecer a quantidade de vitaminas e nutrientes que a criança precisa.

Referência:

CARDENAS, Thais de Campos. Anemia em pré-escolares e intervenção nutricional com snacks fonte de ferro. 2007. Dissertação (Mestrado em Nutrição Humana Aplicada) - Nutrição Humana Aplicada, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2007. Disponível em: <http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/89/89131/tde-22062009-164524/>. Acesso em: 2013-03-11.


View the discussion thread. blog comments powered by Disqus
Português (Brasil)Español(Spanish Formal International)English (United Kingdom)

Busca Dorme Neném

Arquivo do Blog