logotipo-dormenenem

Usar Andador para bebês pode ser perigoso?

A Sociedade Brasileira de Pediatria (SBP) iniciou uma campanha para tentar proibir a venda de andadores no Brasil. Para o eles, o produto é perigoso, pois causa acidentes que poderiam ser evitados. Além disso, eles dizem o uso de andadores é também prejudicial para o desenvolvimento motor da criança.

andador_para_bebe

A campanha lançada pela SBP busca conscientizar a população e abolir a comercialização do aparelho. Apesar de parecer baixo para algumas pessoas o número de acidentes causados pelos andadores, acredito que se a iniciativa de proibir o uso de andadores salvar uma única criança já terá valido a pena, uma vez que, estes acidentes podem trazer graves sequelas para estes bebês.

  • O uso de andadores e os acidentes

Não existem estatísticas Brasileiras a respeito dos acidentes causados pelos andadores. Estudo realizado pela Associação Americana de Pediatria sobre acidentes na primeira infância demonstrou que o uso do andador é um fator frequentemente associado a acidentes. Segundo estes dados a cada 1000 acidentes domésticos que ocorrem no ano, envolvendo crianças menores de um ano de idade, 10 foram devido ao uso de andadores. Em um terço dos casos, as lesões são graves, geralmente fraturas ou traumas cranianos, necessitando hospitalização. Algumas crianças sofrem queimaduras, intoxicações e afogamentos relacionados diretamente com o uso do andador, mas a grande maioria sofre quedas; dos casos mais graves, cerca de 80% são de quedas de escadas.

Em relação a essa evidência, vale um questionamento: seria o andador infantil o causador de acidentes nessa faixa etária ou a negligência dos pais que não supervisionam adequadamente seus filhos quando colocados nesse equipamento? A atenção dos pais deve ser redobrada ao escolherem comprar e usar tal equipamento. A criança com ou sem andador tem que ser monitorada 24 horas por dia. Acredito que por trás de toda criança acidentada existe um pai ou mãe descuidado.

No mundo, estima-se que cerca de 55% das crianças com idades entre 06 e 12 meses, fazem uso de andador. Este dispositivo dá à criança que não engatinha ou anda a habilidade de se mover. Apesar disso, o andador restringe a observação da criança de como seu corpo se move através do espaço, e também as impedem de explorar e pegar objetos ao seu redor, além de aumentar os riscos de acidentes. O andador deixa a criança muito segura para andar num momento em que ela ainda não está preparada e precisava vivenciar outros tipos de experiências.

Atualmente, não há normas de segurança no Brasil para andadores. A SBP quer que o IMETRO faça testes com os andadores vendidos aqui e que proíba a venda deste equipamento. No mundo todo somente o Canadá, desde 2007, proíbe o uso de andadores.

No Brasil ainda não existe uma regra nacional de segurança para os andadores. Segundo o IMETRO, é de competências da ABNT a elaboração de normas técnicas para o produto.

  • Quais motivos levam os pais a utilizar o andador?

Em um inquérito norte americano, 77% dos pais entrevistados decidiram adquirir o andador infantil e, desses, 78% julgaram o equipamento benéfico, e seu uso avaliado como facilitador da aquisição da marcha. Poucos (22%) relataram que o uso do andador atrasou a aquisição da marcha ou foi causa de acidentes. Apesar de a Associação Americana de Pediatria desaconselhar esse dispositivo devido ao alto número de acidentes relacionados ao seu uso (quedas de escadas, traumatismos crânio-encefálicos) bem como à expectativa de atraso na aquisição da marcha relacionada ao uso, esse inquérito evidenciou alta porcentagem de pais que optaram por permitir o uso do andador infantil.

Em pesquisas realizadas aqui no país, a principal razão alegada pelos pais para usar o andador seria por que ele ajudaria a criança a andar mais rápido.  Algumas mães ainda ressaltaram que o uso do andador as liberava para realizarem outras atividades, garantindo-lhes um descanso, uma vez que, quando nele, a criança não ficava mais no colo.

Ao contrário do que muitos pais pensam essas pesquisas revelaram que o uso do andador no período de pré-aquisição da marcha parece não acelerar a emergência e o desenvolvimento da marcha, conforme expectativa de alguns pais. Nestas pesquisas verificou-se também que o uso do andador por períodos menores que uma hora por dia não apresentou efeito negativo para aquisição da marca, ou seja, bebês que usaram ou não andador começaram a andar no mesmo período.

Os estudos sobre este assunto ainda não conclusivos, mas de uma coisa temos certeza nada de deixar a criança sozinha com o andador!

Referências:
BULL, M. J. Injuries Associated With Infant Walkers. American Academy of Pediatrics. Pediatrics, v.108, n.3, 200.
CHAGAS, P.S.C. Efeitos do uso do andador infantil na aquisição da marcha independente em lactentes com desenvolvimento normal.  2010
CHAGAS, P.S.C. Crenças sobre o uso do andador infantil. Rev Bras Fisioter, São Carlos, v. 15, n. 4, p. 303-9, jul./ago. 2011.
SILVA, J. P. A. Repercussões do uso do andador infantil sobre o desenvolvimento motor grosso. UFPE – 2011.
TRIVINO, X. B. Uso del andador en lactantes. Revista Chilena de Pediatria. Santiago, v.68, n6, p. 256-259, 1997.


View the discussion thread. blog comments powered by Disqus
Português (Brasil)Español(Spanish Formal International)English (United Kingdom)

Busca Dorme Neném

Arquivo do Blog