logotipo-dormenenem

Semana Mundial da Amamentação 2012: entendendo o passado, planejando o futuro

A Semana Mundial de Aleitamento Materno faz parte de uma história mundial focada na Sobrevivência, Proteção e Desenvolvimento da Criança. Ela foi criada há 20 anos  pela Aliança Mundial de Ação pró-Amamentação – WABA para promover a amamentação e  os benefícios que ela traz para a saúde e desenvolvimento infantil.

semana_mundial_amamentao

Atualmente a Semana Mundial de Aleitamento Materno ocorre em mais de 150 países e, oficialmente, é celebrada de 1 a 7 de agosto. A cada ano a WABA define o tema que será trabalhado na Semana, lançando materiais que são traduzidos em 14 idiomas. Entretanto, a data e o tema podem ser adaptados em casa País a fim de que sejam obtidos melhores resultados.

No Brasil, o Ministério da Saúde coordena a Semana Mundial de Aleitamento Materno desde 1999. Sendo responsável pela adaptação do tema para o nosso País e elaboração e distribuição de cartaz e folder.  A Semana Mundial de Aleitamento Materno tem  apoio de Organismos Internacionais, Secretarias de Saúde Estaduais e Municipais, Rede Brasileira de Bancos de Leite Humano, Hospitais Amigos da Criança, Sociedades de Classe e ONGs.

Em 2012 o tema da campanha será “Entendendo o passado, planejando o futuro: comemorando 10 anos de estratégia Global OMS/UNICEF para Alimentação Infantil e da Criança Pequena”.

semana_mundial_amamentacao_2012

Porque incentivar o aleitamento materno?

O aleitamento materno exclusivo deve ser realizado até o sexto mês de vida do bebê e somente após este período deve-se iniciar gradualmente a introdução de outros alimentos. Apesar desta recomendação sabe-se que pouquíssimas mães permanecem amamentando exclusivamente até o sexto mês. De acordo com a UNICEF, em 2011 nasceram em todo o mundo 136,7 milhões de bebês destes somente 32,6 % eram amamentados exclusivamente nos seis meses de vida.

Pesquisa do Ministério da Saúde mostra que o leite materno é um dos grandes aliados na redução da mortalidade infantil. Só na última década o Brasil reduziu a taxa praticamente pela metade (47%). A redução segundo o MS se deve às campanhas de incentivo e as políticas públicas voltadas para a família, a gestante e a criança.

Pediatras garantem que o aleitamento materno fortalece o vínculo entre a mãe e o bebê, além disso, reduz, nas mães, o risco de câncer de mama e de ovário. De fácil digestão, o leite materno, segundo especialistas, ainda protege contra várias doenças como hipertensão arterial, diabetes, arteriosclerose, desnutrição, obesidade, diarreias, alergias alimentares, infecções  respiratórias e problemas na arcada dentária.

 

Referências

http://www.worldbreastfeedingweek.org/

http://www.fiocruz.br/redeblh/cgi/cgilua.exe/sys/start.htm?sid=377


View the discussion thread. blog comments powered by Disqus
Português (Brasil)Español(Spanish Formal International)English (United Kingdom)

Busca Dorme Neném

Arquivo do Blog