logotipo-dormenenem

Ganho de peso na gravidez: quanto devo engordar?

A prevalência de obesidade no Brasil é maior nas mulheres (13,9%) do que nos homens (8,9%). O ambiente obesogênico em que vivemos, torna as mulheres as durante a gestação e no pós-parto, mais vulneráveis ao ganho de peso.  Tanto o ganho excessivo de peso durante a gravidez quanto a mudança de estilo de vida após o nascimento do bebê elevam o risco de obesidade em mulheres em idade fértil.

 

gestante-ganho-de-peso

Nos dois primeiros trimestres da gestação 90 % da gordura, componente do ganho de peso da gestante, são depositadas como tecido adiposo de reserva. O depósito de gordura localiza-se principalmente, na coxa e na região sub-escapular. Após o parto cerca de 2,5kg de tecido adiposo permanecem na mulher como reserva para a amamentação. Este peso excedente deveria ser todo consumido nos seis meses pós-parto. Entretanto, não é isso o que se oberva.

O IMC (índice de massa corporal) para as gestantes é um indicador importante do seu estado nutricional. Ele determina quantos quilos ela deve engordar ao longo de toda a gestação.

A partir do cálculo do IMC consegue-se saber a situação nutricional inicial da gestante (baixo peso, adequado, sobrepeso ou obesidade). Organismos Internacionais e o Ministério da Saúde Brasileiro recomendam ganhos de peso diferenciados de acordo com o estado nutricional pré-gestacional.

O ideal é que a gestante seja acompanhada desde o início da gravidez para que não ganhe peso acima do recomendado, uma vez, que o peso excessivo, além de ser difícil de perder, pode trazer problemas para gestação.

O cálculo do IMC é bem simples: 

IMC= ( altura ) 2  / peso


Classificação do estado nutricional pré-gestacional       
IMC                
Baixo peso
menor que 18,5
Peso adequado18,5 a 24,9
Sobrepeso25 a 29,9
Obesidade
maior ou igual 30  

 

Recomendação de ganho ponderal segundo as faixas de IMC no início da gestação:

Estado nutricional inicial 

Ganho de peso semanal

no 2 º e 3º trimestre 

(IG>13ºsem.)*

Ganho total até 40º semana 
Baixo peso

0,51
(0,44 – 0,58)**

12,5 – 18,0


Peso adequado

0,42
(0,35 – 0,50)**


11,5 – 16,0


Sobrepeso

0,28
(0,23 – 0,33)**


7,0 – 11,5


Obesidade

0,22
(0,17 – 0,27)**


5,0 – 9,0


*O ganho de peso estimado, para todas as gestantes, no 1º trimestre dever ser de 0,5 – 2 kg.

**Na recomendação de ganho de peso semanal o limite mínimo e máximo não deve ser ultrapassado.

O monitoramento do ganho de peso gestacional é um procedimento de baixo custo e de grande utilidade para o estabelecimento de intervenções nutricionais. A orientação nutricional pode proporcionar o ganho de peso adequado e ajudar a diminuir os riscos maternos e fetais.

A prevenção do ganho excessivo de peso pode conseguir reduzir ainda a incidência de diabetes gestacional, pré-eclampsia, eclampsia e hipertensão arterial que são comuns em gestantes que estão acima do peso.

 

Fontes:

KONNO, SC. Fatores associados à evolução ponderal de gestantes: uma análise multinível. Rev. Saúde Pública, 2007, vol.41, n.6, pp. 995-1002.   [online]  http://dx.doi.org/10.1590/S0034-89102007000600015.

National Academy of Sciences. Institute of Medicine. Nutrition during pregnancy. Washington: National Academy Press; 1990.

National Research Council. Weight Gain During Pregnancy: Reexamining the Guidelines. Washington, DC: The National Academies Press, 2009.


View the discussion thread. blog comments powered by Disqus
Português (Brasil)Español(Spanish Formal International)English (United Kingdom)

Busca Dorme Neném

Arquivo do Blog